This user account status is Aprovado

This user has not added any information to their profile yet.

Dados Profissionais

Santa Catarina (SC)
Palestras
Inovação, Liderança, Planejamento, Trabalho em Equipe, Outros

Nascido em São Leopoldo, no Rio Grande do Sul, em julho de 1960, começou a jogar vôlei ainda na escola, incentivado pelo professor de Educação Física, João Batista. Pouco tempo depois, na metade da década de 70, já treinava no tradicional Clube Sogipa, de Porto Alegre, período em que vestiu pela primeira vez a camisa das seleções Gaúcha e Brasileira. Defendeu as cores verde a amarelo dos 16 aos 29 anos de idade.

Renan representou o Brasil em três Olimpíadas, três Mundiais, três Pan-americanos e dois Mundialitos. Pertenceu a famosa “Geração de Prata” da Seleção Brasileira. Recebeu os títulos de jogador mais espetacular do mundo, melhor defesa do mundo, melhor atacante do mundo e de jogador do voleibol do século 20, em 2001. Renan Dal Zotto ainda inovou no vôlei: Foi ele quem criou o “saque viagem“. Em 2015, entrou para o seleto Hall da Fama do Voleibol mundial.

Durante cinco anos, de 1988 a 1993, Renan vestiu a camisa dos principais clubes de voleibol da Itália: o Maxicono de Parma e o Messaggero de Ravenna, conquistando títulos nos campeonatos italiano, europeu e mundial de clubes, destacando-se como melhor jogador estrangeiro do Campeonato Italiano, melhor jogador da Supercoppa e agraciado com o Oscar do Vôlei.

Quando retornou da Itália, Renan encerrou sua carreira como jogador e comandou a equipe do Palmeiras/Parmalat, conquistando o vice-campeonato da Superliga Masculina de Vôlei e o vice-campeonato Paulista.

Em 1995 passou a treinar a equipe catarinense do Frigorífico Chapecó e em 1997 retornou ao Rio de Janeiro para ser técnico da equipe Olympikus, por dois anos. Após seis anos como dirigente da equipe de voleibol da Unisul em Santa Catarina e passagem também como gestor da equipe feminina do Brasil Telecom, Renan retorna às quadras como técnico e gestor da equipe Cimed, em Florianópolis, que conquistou quatro vezes o título de campeão da Superliga Masculina.

Como brasileiro, o futebol também teve espaço na carreira do Renan. Figueirense e Guarani foram os clubes onde ele exerceu os papéis de gestor de marketing e diretor geral respectivamente, trazendo investidores e desenvolvendo as categorias de base. Nessas passagens, os times profissionais alcançaram resultados inéditos até o momento.

Em 2014 o vôlei o levou para a entidade máxima no Brasil, a Confederação Brasileira de Voleibol. Como diretor de marketing, aproximou atletas e a comunidade do voleibol com a confederação e otimizou os recursos a fim de desenvolver novos produtos e cumprir os contratos atuais.

Em 2015, já como diretor das seleções de voleibol, reestruturou todas as categorias, da base à adulta, e participou da caminhada olímpica Rio 2016, conquistando o 5o. lugar no feminino e Ouro no masculino.

Seu maior desafio aconteceu em 2017 ao aceitar o convite do presidente da confederação para ser o técnico da seleção brasileira masculina adulta de voleibol. Nesses 2 anos, o Brasil continua como número 1 no ranking mundial e em 5 competições disputadas, o Brasil esteve em 4 pódios: Vice-Campeão Mundial 2018, Campeão da Copa dos Campeões 2017, Campeão Sul-Americano 2017 e Vice-Campeão da Liga Mundial 2017.

Por esses resultados, recebeu o prêmio de melhor técnico de esportes coletivos entregue pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB), em 2018. Atualmente acumula as funções de técnico da seleção brasileira e da equipe de Taubaté, tendo assumindo este cargo para a fase final da Superliga Masculina 18/19 e para a próxima temporada 19/20. Sagrou-se Campeão da Superliga Masculina temporada 18/19.

 

Palestras

 

A experiência de Renan lhe confere uma perspectiva própria e bastante abrangente sobre todos os aspectos da atuação profissional. Usando conceitos que se aplicam do planejamento à execução, com conteúdos que interessam dos gestores e C-levels à equipe operacional, Renan transmite sua vivência em 2 palestras descontraídas e afinadas de acordo com as expectativas particulares de cada empresa.


Assim, inspira a vida profissional e pessoal dos seus espectadores – mostrando a importância de celebrar cada conquista e de valorizar o aprendizado de cada derrota.


Ousadia, a Magia do Risco Calculado
Usando como exemplo seus desafios à frente da seleção brasileira, Renan fala sobre planejamento, estratégias, liderança, inovação, ousadia e sonhos. Aborda a relação entre derrotas e vitórias, realizações e frustrações e a importância de mecanismos motivacionais. O objetivo é sabermos superar os momentos difíceis e termos resiliência para construir nosso plano de ação em busca dos nossos sonhos.


Ninguém é Campeão por Acaso
A partir da sua vivência de atleta, gestor, treinador e empresário, Renan faz analogias entre os grandes cases do esporte com o mundo corporativo. Destaca a importância de se conhecer profundamente nosso propósito e sermos sempre fiéis aos nossos princípios e valores.