Receita para Destruir a Motivação dos seus Colaboradores

Receita para Destruir a Motivação dos seus Colaboradores

Autor: Palestrante Samy Dana

Na uma sociedade como a nossa, onde parece valer mais quem ganha mais e produz mais, muitas empresas acabam dando diversos tiros pela culatra quando se trata de motivar e engajar seus colaboradores. Parece papo do departamento de recursos humanos? Então é hora de rever seus conceitos: trabalhadores motivados veem sentido nas suas atribuições e responsabilidades e dão mais de si para a empresa. No final, todos saem ganhando: o faturamento da empresa cresce, ao ter funcionários mais dedicados, e os colaboradores passam a ter uma relação mais saudável com seu trabalho.

O assunto pode até parecer óbvio. No entanto, por que tantas empresas cometem tantos erros quando o assunto é motivação? É o caso de uma startup de tecnologia, relatada por Dan Ariely em seu novo livro, “Payoff”. Nesta empresa, um projeto longo no qual trabalhavam diversos engenheiros foi cancelado repentinamente, e o assunto morreu dentro da empresa. Ninguém foi avisado, não houve maiores explicações e a startup não procurou os engenheiros nem para tentar avaliar as lições aprendidas durante todo o processo. O resultado: dezenas de talentosos engenheiros desmotivados e sem mais nenhuma paixão pelo negócio.

Para tentar entender a natureza da motivação, Ariely montou uma série de experimentos. No primeiro, participantes divididos em 2 grupos tinha a mesma tarefa: montar bonecos de Lego em troca de uma remuneração decrescente: US$ 2 pelo primeiro boneco, US$ 1,89 pelo segundo, US$ 1,78 pelo terceiro, e assim sucessivamente, com cortes de US$ 0,11 por boneco. No primeiro grupo, todos os bonecos eram desmontados ao fim da sessão. No segundo, cada boneco era desmontado assim que o participante partia para o próximo. O estudo mostrou que o grupo que não testemunhava a destruição da sua obra montava, em média, 11 bonecos, enquanto o segundo grupo construía apenas 7.

Ou seja: se o seu trabalho não tem nenhum impacto na vida dos outros e pode ser desfeito bem na sua frente, a sua motivação para fazê-lo cai expressivamente. Mesmo se for uma tarefa divertida, como montar Legos.

Ariely montou então um novo estudo para tentar avaliar se podemos prever o efeito que desmontar os Legos na frente dos seus autores teria. Nele, os participantes precisavam apenas prever quantos bonecos cada grupo montaria em média, nas duas situações diferentes. O resultado foi ainda mais interessante, pois mostrou que estes “consultores” não conseguiam compreender o impacto real que a destruição dos bonecos teria sobre os participantes do estudo.

Os participantes deste segundo estudo subestimaram a diferença dos dois cenários diferentes. Isto mostra que muitas empresas não percebem o quanto podem desmotivar seus colaboradores sem uma comunicação eficiente ou um planejamento adequado de projetos.

Contudo, as empresas não estão fadadas a continuar desmotivando seus funcionários eternamente. “Existem todo o tipo de ações que as empresas podem fazer para reforçar os sentimentos de sentido e conexão com seus funcionários. Uma forma importante de fazer isso é trata-los como indivíduos únicos, não para serem usados, mas sim apreciados e respeitados por sua criatividade e inteligência”, afirma Ariely.

Um exemplo interessante é o da Zappos, um dos maiores e commerces do mundo, comprado em 2009 pela Amazon por US$ 1,2 bilhão. Nos escritórios da Zappos, os colaboradores são estimulados para serem únicos e exercerem sua personalidade. “Eles podem decorar seus cubículos da forma que preferirem: animais de pelúcia ficam pendurados no teto e balões estão por toda parte”, relata Ariely. Esta é uma maneira simples – e efetiva – de promover a criatividade e senso de individualidade de cada funcionário. “Um espaço criativo, junto de uma palavra gentil, apreciação genuíno e o sentimento de progresso – as forças que nos motivam não mudam ao longo da nossa vida”, avalia.

Post em colaboração com a jornalista Carolina Ruhman Sandler

Fonte: http://g1.globo.com/economia/blog/samy-dana/post/receita-para-destruir-motivacao-dos-seus-colaboradores.html

SAMY DANA
Professor, Comentarista, Escritor e Palestrante