Não permita que o Stress trave sua Vida – Qualidade de Vida no Trabalho

Não permita que o Stress trave sua Vida – Qualidade de Vida no Trabalho

Autor: Palestrante Jair Brollo

Um dos maiores desafios da vida contemporânea é controlar o nível de stress no dia a dia de trabalho. Muitas pesquisas e estudos têm sido feitos para ajudar a dirimir as consequências deste mal.

A Organização Mundial de Saúde tem desenvolvido vários trabalhos para esclarecer sobre a necessidade de darmos mais atenção a esses pontos. Uma das primeiras coisas que precisamos conceituar é a Qualidade de Vida no Trabalho.

Qualidade de Vida “é a percepção do indivíduo de sua posição na vida, no contexto da cultura e sistema de valores nos quais ele vive e em relação aos seus objetivos, expectativas, padrões e preocupações” (OMS).

Logo, é possível dizer que, a Qualidade de Vida no Trabalho é a relação entre as possibilidades concretas de, no trabalho, as pessoas serem compreendidas como sujeitos integrais e terem respondidas as suas expectativas, necessidades, desejos e metas.

STRESS é a soma de respostas físicas e mentais causadas por estímulos externos (eventos estressores) que respondem às exigências do meio ambiente onde o indivíduo está inserido.

Conforme dados apresentados pela Organização mundial da Saúde cerca de 75 a 90% dos trabalhadores apresentam sintomas de stress. Os quais tendem a se manifestar através de sintomas físicos e emocionais, dentre os quais podemos citar:

– Pressão Alta;
– Diabetes;
– Dores de cabeça e nas costas;
– Obesidade;
– Ulceras;
– Asma;
– Disfunção sexual;
– Diarreia;
– Insônia;
– Depressão;
– Ansiedade;
– Uso de fumo, álcool e drogas.

Os sinais de que estamos em elevados índices de stress tornam-se perceptíveis através de acontecimentos que alteram nossa rotina de maneira inesperada e que podemos chamar de eventos estressores. Alguns deles são:

– Excesso de tarefas a desempenhar;
– Competição;
– Tédio ou falta de interesse pelo trabalho;
– Insegurança;
– Promoções;
– Mudanças de atividades constantes;
– Gestão supressora e crítica.

PRINCIPAIS GERADORES DE STRESS

A Universidade Federal de Minas Gerais realizou um estudo entre executivos das ditas 100 melhores empresas para se trabalhar no Brasil e concluiu que os principais geradores de stress no trabalho, para essas pessoas, são:

– Tempo;
– Competência;
– Cultura, valores da empresa;
– Mudanças radicais;
– Teatro organizacional.

O QUE FAZER?

Talvez esse seja o nosso maior desafio: O que fazer?

– Ter um tempo diário para meditar e relaxar;
– Fazer coisas agradáveis para si e para seus colegas de trabalho;
– Realizar atividade física de 3 a 5 vezes por semana;
– Dormir de 7 a 8 horas por noite;
– Agir com bom humor;
– Ser complacente com os próprios erros;
– Se preocupar com o “mal de cada dia”;
– Manter uma dieta saudável e equilibrada;
– Estabelecer prioridades;
– Ter opinião própria e expressá-la.

FATORES IMPORTANTES:

Existem alguns fatores importantes que precisamos estar atentos:

• Satisfação com o trabalho executado;
• Reconhecimento pelos resultados alcançados;
• Benefícios auferidos;
• Relacionamento humano no grupo e na organização;
• Ambiente psicológico e físico de trabalho;
• Liberdade e responsabilidade de decidir;
• Possibilidades de participar.

ELEMENTOS CHAVE PARA DIMINUIR STRESS

– Resolução de problemas envolvendo os membros da organização em todos os níveis (participação, sugestões, inovações, etc.);
– Reestruturação da natureza básica do trabalho (enriquecimento de tarefas, desenho de cargos, rotação de funções, grupos autônomos ou semiautônomos);
– Inovações no sistema de recompensas (remunerações financeiras e não financeiras);
– Melhorias no ambiente de trabalho (clima, cultura, meio ambiente físico, aspectos ergonômicos, assistenciais).

ALGUMAS CONSIDERAÇÕES

– Muitos acreditam na vida após a morte. Mas quantos após o nascimento?
– Existem muito mais recursos do que você imagina;
– Você sempre terá outras opções;
– Você não precisa segurar a bola o tempo todo;
– Aprenda a dizer “NÃO”;
– “Às vezes, ao abrir mão de algo, se consegue coisa melhor”;
– Tente ver o que pode vir de bom no meio das mudanças…;
– O que desejo?
– Quais são as possibilidades reais?
– O que estou perdendo?
– O que vou ganhar?
– O que posso aprender?

JAIR BROLLO
Coach, Psicólogo e Palestrante