A preparação começa com o que você acredita!

A preparação começa com o que você acredita!

Autor: Palestrante Klever Kolberg

A primeira vez que ouvi falar do Rally Paris-Dakar foi em janeiro de 1982. Durante a prova, uma forte tempestade de areia cobriu o deserto do Tenere. Centenas de competidores ficaram perdidos, entre eles Mark Thatcher, filho da ex-primeira-ministra britânica Margaret Thatcher. Nesta época eu só andava de moto no asfalto. O André já estava participando de competições.

Até 1986, ano em que eu comecei a fazer trilhas, pouco ou nada escutei sobre a prova. No final daquele ano conheci o André numa competição. Pouco tempo depois, após nossa vitória no Enduro das Montanhas, eu na categoria Master e André na mais importante, a Graduados, decidimos criar a primeira equipe brasileira que iria participar do Dakar.

Aquilo era considerado inviável por qualquer ser humano com um mínimo de racionalidade. Competir no Rally Paris-Dakar era um sonho impossível.

Ainda mais difícil para uma dupla sem recursos, que dependia da estadia na casa de amigos para viabilizar a participação em uma prova com mais de um dia de duração no Brasil.

Mas como dizem por aí, o impossível é apenas uma opinião, não é um fato.

Naquele início de uma Jornada Campeã, alguns fatores fizeram a diferença:

1 – Nos unimos, formando uma equipe. Sim, era uma equipe pequena, apenas duas pessoas, mas o sonho era grande, ou seja, cabia mais gente dentro dele.

2 – Sonho grande quer dizer desafio grande. E um belo desafio é o maior atrativo de gente boa. Nós tivemos humildade e começamos a pedir ajuda. Tenho certeza que qualquer um ficaria com inveja de conhecer as feras que decidiram nos apoiar, sem qualquer remuneração, apenas pelo prazer de fazer parte.

3 – Vício de engenheiro, planejar. Ou seja, vamos fazer o melhor com os recursos que temos.

4 – O estabelecimento de metas, ambiciosas, mas realizáveis. A primeira meta, e talvez a mais fundamental de todas, era conseguir largar, ser pioneiro!

Funcionou, mas confesso que um pouco de inconsequência também foi importante.

Só que acabei delirando. Depois de superar tantas barreiras e conseguir dar a largada em Paris, comecei a achar que dava para surpreender e conquistar um bom resultado. Que viagem! Vejam a bagagem na garupa da moto do André! Isso é que eu chamo de acreditar.

A preparação começa com o que você acredita!

Fonte: https://www.linkedin.com/pulse/preparação-começa-com-o-que-você-acredita-klever-kolberg

KLEVER KOLBERG
Engenheiro, Piloto e Palestrante